Pra comer, beber e conversar

Arquivo para maio, 2012

Coffee Lab

Novamente estou de volta, após um longo e tenebroso inverno sem posts. Espero que a frequência seja maior agora!

Hoje o papo será sobre café. Algumas semana atrás, fomos conhecer o Coffee Lab, de Isabela Raposeiras, uma das baristas mais premiadas da atualidade. Gostamos tanto que no final de semana seguinte, fomos de novo!

O local é um antigo sobrado na Fradique Coutinho, Vila Madalena. Logo na entrada já somos surpreendidos com uma imagem de São Benedito, o padroeiro dos cozinheiros, com sua dose de café que está sempre lá. Além disso, no Coffee Lab a água é grátis e você pode servir-se à vontade.

São Benedito e seu café

Água à vontade

Lá dentro, você se sente como na casa de sua avó. O pequeno salão é continuação da cozinha, onde você faz seus pedidos diretamente aos baristas, e eles trabalham sob a admiração de todos.

A cozinha da casa da vó

A cozinha da casa da vó

Começando com o rei da casa. O Coffee Lab entitula-se “um laboratório de sensações, uma cafeteria especial”. “Um laboratório de torra, degustação e preparo de cafés de qualidade, focado em micro lotes com características singulares”. Por isso, tem uma maneira toda especial de servir o café. Quando você pede o espresso do dia, é perguntado se é sua primeira vez no Coffee Lab. Em caso afirmativo, o barista prepara dois cafés iguais pra vocês, mas um é servido em uma xícara grande e o outro, em uma xícara pequena. Segundo eles, é para que você experimente e descubra onde prefere beber seu café.

Cafés tirados da mesma forma, mas servidos em xícaras diferentes

O cappuccino italianíssimo segue à risca o padrão italiano, sem chocolate, canela ou qualquer outra coisa que nós, brasileiros, colocamos para mudar a receita. Saboroso e cremoso de uma forma espetacular.

Cappuccino de verdade

Os salgados que escolhemos estavam muito bons. Tostex de brioche com queijo minas e brioche com quarteto de acompanhamentos. A fatia de brioche, depois de prensada, vem quentinha acompanhada de pequeninos copos americanos com requeijão, geléia do dia, manteiga e mel.

O tostex aparece inteiro aqui, mas o brioche com quarteto não deu tempo de fotografar!

Tostex de brioche com queijo minas

O que restou do brioche com quarteto

Os doces não ficam atrás. Primeiro, um brioche que também vem quentinho, acompanhado por uma generosa porção de nutella, que também quase não deu tempo de fotografar. Depois, algo quase indefinível de tão gostoso. O sagú de café. Composto por uma finíssima base de bolinho de limão, uma boa camada do sagú em si, coberta por um delicioso creme de baunilha. O sagú não carrega o amargor do café e o creme de baunilha é doce na medida certa. Nada enjoativo e realmente viciante.

Brioche com nutella

O surpreendente sagú de café

Depois disso tudo, só ficou pendente para uma próxima visita, uma fatia do bolo do dia, que também tem uma cara de bolo da vó… Deu uma vontade… Fica pra próxima mesmo!

Anúncios